• Artigos

ACOLHENDO AS OPORTUNIDADES TRANSFORMATIVAS DO OUTONO

Por Aisha Axin

No dia 23 de setembro, recebemos através do Equinócio a chegada do outono.

O outono faz parte de uma das 4 Estações do Ano e Ciclos da Terra que está disponível para cada Ser Humano para que nos possamos realinhar com a Essência que somos, com a Terra que suporta a nossa existência e com a Missão de Vida que transportamos em nós.


Acompanhar conscientemente os Ciclos da Terra é iniciar uma viagem que proporcionará à nossa Vida um contacto mais íntimo e intuitivo com a nossa Essência e com quem somos verdadeiramente, um alinhamento com a Natureza e um processo de transformação rumo ao nosso Equilíbrio.


O outono, tal como as outras Estações do Ano, transporta em si, mudanças físicas, energéticas, psicológicas e comportamentais que podem ser automaticamente sentidas em nós, gerando mudanças que, ao serem integradas em equilíbrio, podem gerar a mudança e a transformação que pretendemos para as nossas Vidas.



Sentindo o outono e as mudanças que o mesmo nos proporciona:


O Equinócio de outono traz-nos um dia especial, um dia de puro equilíbrio onde o dia e a noite têm a mesma duração.


A partir deste dia, gradualmente, a noite vai ganhando mais tempo e, progressivamente, iremos experienciar menos tempo de luz gradualmente, tornando os nossos dias mais pequenos e as noites mais longas.


Este movimento vai proporcionar uma necessidade humana de dormir mais horas, facilitando um acesso à nossa natureza interior, ao Eu que reside em nós e à Essência única e individual que o mesmo transporta.


Na Natureza podemos também observar o movimento das árvores que se despem e libertam as suas folhas que retornam à Terra, tal como grande parte da natureza se prepara gradualmente para o inverno, iniciando o movimento de cessar a presença exterior e retornar gradualmente para o solo, através da largada das suas sementes que são guardadas no solo para germinação



Abraçando as Oportunidade Transformativas:


*Devemos investir no trabalho interior, em acompanhar-nos numa jornada de nos reconectamos com o nosso Eu, para que possamos iluminar a nossa sombra, reconhecer a ação negativa que o Ego exerce em nós e libertarmos partes de nós que já não servem à nossa visão de futuro;


*Tal como na Natureza, este período deverá ser utilizado por nós para recolhimento, pousio, alicercação e fortificação do nosso interior para que ele esteja preparado e fértil para receber as sementes de intenção do novo ano energético que se aproxima.



Aisha Axin

Autora, Professora e Psicoterapeuta Transpessoal

Coach para a Transformação

Professora de Meditação/Mindfullness

www.aishaaxin.com

info@aishaaxin.com

  • YouTube