• Artigos

BENEFÍCIOS DO YOGANIDRA

Por Bárbara Heliodora

O Yoganidra é o famoso relaxamento do Yoga, utilizado para esfriar e relaxar o corpo após as práticas dos ásanas (posturas psicofísicas), e preparar corpo e mente para a meditação.


A palavra Yoganidra é traduzida comumente como yoga do sono mas, na verdade, ele corresponde a um estado de relaxamento profundo e consciente, entre os estados de sono e de vigília. Tal estado possibilita a restauração a vários níveis (físico, mental, emocional e espiritual), proporcionando maior autoconhecimento, viabilizando processos de cura, e até mesmo a reprogramação mental.


A prática de yoganidra tem ganho cada vez mais adeptos no mundo todo, pois é uma maneira simples e agradável de reduzir o stress, além de ser uma prática para todos - desde crianças até os idosos podem praticar o yoganidra. Diferentemente dos ásanas (posturas psicofísicas) – os quais devem ser adaptados às limitações psicomotoras de cada indivíduo - para praticar o yoganidra basta escolher um local limpo e tranquilo para deitar-se no solo, ou sentar-se em posição de meditação.


O yoganidra proporciona um nível de relaxamento e descanso que, normalmente, não é atingido numa prática de meditação tradicional.


Isso acontece porque, na maioria das técnicas de meditação, tentamos esvaziar a mente e observá-la, enquanto no yoganidra somos guiados através de uma visualização a relaxar profunda e conscientemente o corpo, mente e emoções. Por esta mesma razão é que se atribui ao yoganidra o mesmo poder restaurativo do sono (melhorando o funcionamento dos sistemas imunológico e metabólico). Os grandes sábios da tradição do yoga dizem que cerca de 45 minutos de yoganidra possuem o mesmo efeito restaurador e relaxante que 3 horas de sono.


Os benefícios da prática de yoganidra são inúmeros, mas, de maneira geral, a sua função é retirar tensões físicas e psíquicas. De entre os benefícios do Yoganidra destacam-se:


  1. A nível físico - ajuda a descansar, é restaurativo, relaxante, reduz o stress; remove as tensões dos músculos, tendões, articulações, nervos e órgãos; promove regeneração celular; e desenvolve consciência corporal.

  2. A nível emocional - retira bloqueios, traumas, tensões e couraças emocionais; fortalece o corpo emocional, harmonizando as emoções negativas; fortalece a autoestima; combate estados depressivos.

  3. A nível mental – retira tensões e bloqueios mentais; neutraliza toxinas mentais, preocupações e ansiedade; relaxa e aquieta a mente; melhora a memória e organização mental; auxilia a eliminar padrões negativos de pensamento, reprogramando a mente e criando novos hábitos.

  4. A nível espiritual - desperta a consciência e auxilia a encontrar seu verdadeiro propósito de vida.

Existem várias técnicas de yoganidra, cada uma delas possui uma intenção a ser trabalhada, como, por exemplo, relaxamento físico, relaxamento mental, relaxamento emocional, restauração de energia nos centros de força (chakras), liberação de traumas, e visualização terapêutica.


A grande diferença entre meditação (dhyana) e yoganidra é justamente que o yoganidra utiliza técnicas de visualização de luzes, energia e de imagens, enquanto a meditação é um estado de observação da própria mente, cujo objetivo é cessar as flutuações mentais. Aliás, o yoganidra auxilia muito no processo meditativo. A maioria dos praticantes de meditação (inclusive eu e os meus alunos) relata que consegue-se concentrar muito mais durante a meditação quando passam por um relaxamento como o yoganidra antes de iniciar a prática meditativa.


As técnicas do Yoganidra proporcionam uma abertura de espaço interno para auto-observação, autoconhecimento e elevação da consciência, o que leva o praticante a desenvolver mais clareza mental e emocional. Durante a prática pode ocorrer a superação de tensões mentais, a observação do que precisa ser trabalhado naquele momento da sua vida, gerando insights valiosos; outras vezes, podem emergir emoções que estavam reprimidas há anos, e que, devido ao relaxamento profundo, vêm à tona para que também sejam liberadas. Este processo ocorre de forma sutil e energética, sem a dor de reviver o trauma, e sem o peso de sentir novamente os sentimentos relacionados às emoções liberadas.


Após essa breve descrição sobre o yoganidra, podemos concluir que é uma prática muito benéfica para todas as pessoas de todas as idades, e não contém contraindicação alguma. Se procura uma vida mais equilibrada e saudável a todos os níveis, experimente incluir o yoganidra na sua prática!



Como incluir o yoganidra na sua rotina ou prática diária:


  1. Separe entre 15 a 45 min do seu dia. Para iniciantes, 10 a 15 min diários é o suficiente; pessoas que já estão acostumados podem fazer de 30 a 45 min diários.

  2. Não há limitação em relação ao período do dia, mas pode ser mais produtivo realizar o yoganidra: no final de uma aula de yoga, antes de dormir, ou antes da prática de meditação.

  3. Reserve um local limpo, arejado e tranquilo. Pode-se usar música relaxante (instrumental ou sons da natureza), incenso ou aromatizador, e velas. Escolha a posição para realizar a prática; podendo-se escolher deitar-se ao solo em savasana (postura do cadáver) ou sentar-se em posição de meditação (padmasana - lótus), ou ainda sentar-se numa cadeira. Pode-se usar uma manta para cobrir o corpo caso sinta frio durante a prática.

  4. Tenha uma intenção (que tipo de relaxamento quer realizar) e escolha a técnica adequada.

  5. Sentado, ou deitado, solte todo o corpo e siga as instruções do relaxamento guiado, tomando consciência e relaxando desde as solas dos pés até o topo da cabeça. Perceba seu corpo, sua respiração, sua temperatura, seu movimento natural, sua energia. Perceba os pensamentos que surgem, e apenas observe-os. Perceba os sentimentos que surgem, também apenas observe-os. Relaxe completamente. Caso caia no sono, não há problema. Com a prática contínua o corpo e a mente habituam-se e passa a ficar consciente durante este relaxamento profundo.

  6. Finalize o yoganidra retornando a atenção para o seu corpo, para o local onde está, vá movimentando lentamente dedos, mãos, pés. Alongue-se, espreguice-se. Se estiver finalizando a aula de yoga ou preparando para entrar em meditação, volte a sentar-se em posição de meditação e siga para a próxima etapa. Caso se esteja a preparar para dormir, pode fazer o processo todo já na cama e, ao finalizar o yoganidra, basta desligar todas as luzes e dormir.


Quer saber mais sobre Yoganidra, Yoga e Meditação? Confira as leituras recomendadas:

- Yoga sutras de Patanjali

- Auto-biografia de um Yogue – Yogananda

- Websites: Arte de Viver; Shivam Yoga Ashram




Bárbara Heliodora

Instrutora de Shivam Yoga para adultos e crianças, Canal Angelical, Angelóloga e Taróloga, Terapeuta Reikiana e Floral.

https://minhaalmaemflor.blogspot.com.br/

http://barbara-heliodora.wixsite.com/minhaalmaemflor


  • YouTube