COMO O AMOR NOS CURA?

Por Diana Pereira



Parece um cliché dizer que precisamos de nos amar: a nós e aos outros. Mas isto é efectivamente a mais pura das verdades. E num mundo que tanto carece de amor, cada vez mais se confirma esta teoria.


Quando o amor não nos corre nas veias, não ressoa nas nossas células, não transparece nos nossos olhos, tudo começa a descarrilar na nossa vida. As nossas relações com os outros, a nossa relação com nós mesmos, o nosso empenho e desempenho no trabalho, a assiduidade com que nos dedicamos aos nossos hobbies, tudo isto começa a ser afectado.


Quando o amor não flui livremente no nosso corpo, começam a surgir as doenças físicas. Quando o amor não irradia do nosso coração, começam a surgir das doenças da alma. E a falta deste sentimento tão poderoso é a causa máxima de qualquer distúrbio.


O amor tem efeitos poderosíssimos. É um poder estrondoso que temos ao nosso alcance se o soubermos utilizar. Nasce connosco, é gratuito e inesgotável.

Existe uma profunda conexão ao aqui e agora quando amamos. Quando amamos não existe a mágoa do passado nem a preocupação com o futuro. As coisas são, nós somos. Só isso. Há um sentimento de se saber que tudo está certo, tudo é o que tem de ser. Não há raiva, revolta, tristeza. Só amor, gratidão.


O sentimento de amor está ligado ao Chakra Cardíaco, no peito. Ele fala-nos de compaixão, de amor incondicional. É o chakra que está a meio dos 7 chakras principais do nosso corpo, e, por isso, está em conexão com as energias que vêm do Céu e com as energias da Terra, trazendo ambas para a nossa vida. Misturando essas energias e alimentando todo o nosso corpo.


O conhecido Masaru Emoto, um fotógrafo e escritor japonês, provou-nos a todos que a conformação das moléculas de água se altera completamente conforme a informação que esta receber. A palavra amor formou bonitos cristais simétricos, harmoniosos. Se o nosso corpo é constituído por uma grande percentagem de água, que efeitos não terá este sentimento no nosso corpo? No nosso sangue, nas nossas células, nos nossos tecidos, nos nossos órgãos? Que efeitos terá até ao nível do nosso ADN?


Um corpo onde flui o amor, é um corpo onde flui a saúde. Onde existe amor não pode existir tristeza, medo ou dor. Onde existe amor não pode existir caos, desorganização, desarmonização.


Só o amor pode quebrar as barreiras que erguemos à nossa volta quando nos magoaram, e que se tornam cada vez mais e mais fortes à medida que nos sentimos agredidos pelo exterior. Essas barreiras que escondem quem somos e que nos impedem de sentirmos o mundo à nossa volta, de nos sentirmos com o poder que realmente temos.


Mas tudo isto parte de nós mudarmos. Se eu me sinto magoada ou ofendida é um problema meu, não de quem me ofendeu (que pode até nem o ter feito propositadamente). E estas situações não devem ser reagidas com confronto, mas sim com compaixão. Todos somos humanos, todos erramos às vezes.


Só por hoje, escolha o amor. Faça um acto de amor, para consigo, para com outro. Afirme e acredite que o amor flui através de si, e o amor fluirá.


Diana Pereira

Mestre de Reiki, Taróloga, Cristaloterapeuta

+351 96 581 58 58

moonlight073@outlook.pt

www.moonlight-terapias.blogspot.com

  • YouTube