• Artigos

É FANTÁSTICO SONHAR!

Por Ana Guerra

Tenho tantos pensamentos a povoar a minha mente. Muitas coisas a acontecer. A astrologia explica com clareza o que está a acontecer com a maioria das pessoas, neste preciso momento. Sim, também senti a necessidade de me focar com mais entrega e empenho, porque a vontade de desistir, vinha; também senti falta de energia física; também senti que algo não estava bem e, contudo, não era claro o quê.


Tenho escutado, nestas últimas semanas, talvez mês, as queixas das pessoas em quererem “caminhar”, e isso acontece com mais dificuldade. A melhor estratégia é não alimentar e deixar fluir, porque fazemos parte de um Todo, cuja energia nos afecta.

Continuo a acreditar no fantástico estratagema que é focarmo-nos em nós próprios. Quando me foco, mesmo que tenha consciência de que é com um maior esforço do que o habitual, não faz mal, na medida em que sei que o resultado será benéfico para mim. Desse modo encontro equilíbrio e harmonia em mim, que recebo e o outro recebe, seja quem fôr.


Como dizia, foco-me, e isso relembra-me os sonhos. Os sonhos trazem motivação. É o que todos acreditam. Contudo, nem sempre é verdadeiro.


Criei um conceito que designei por ícone. Umas pessoas sonham e outras têm ícones. Qual a diferença entre um sonho e um ícone? Um sonho pode ser denominado por uns, como metas, objectivos; e, nesse sentido, um sonho é algo realizável. Quando se deseja algo, e se vê isso como um ícone, deixa de ser um sonho. A pessoa quer acreditar que tem um sonho e isso torna-se suficiente, e, por conseguinte, o sonho não se realiza. É a forma que a pessoa que adia o que quer, se mantenha vivo dentro dela: eu tenho um sonho! Sente-se feliz só por saber que tem um sonho.


Um sonho é uma construção. Ora, construção significa trabalho. O que exige trabalho da nossa parte, muitas vezes colide com os hábitos que temos. Mudar um hábito exige tanta dedicação e entrega quanto pensarmos por nós próprios. É mais confortável ser dogmático e o outro pensar por nós, carregamos no botão e tudo funciona automaticamente. Nem sempre o que dá trabalho é prazeroso para um ser.


É muito importante sabermos quem somos, quando desejamos que a nossa vida mude. É um trabalho que significa olhar para dentro. A grande maioria dos seres humanos é educado para ser o que os outros esperam que seja, e raramente são ensinados a pensar por eles próprios. Isso irá determinar como nos comportamos. É um passo fundamental: saber quem sou, não ter medo de ser como sou e aprender a gostar de mim.


Sonhar… é olhar para fora de mim; se não o fizer comigo, isto é, se não é um sonho que eu construo, como é que ele se realiza? Eu sonho ser isto, contudo continuo a olhar para mim como os outros esperam que eu seja. Como atinjo o que tento dizer a mim? Isso… Tento… Não faço! A diferença entre agir e reagir, entre um sonho e ter um ícone.


Espero algo do outro; atribuo a minha responsabilidade ao outro por algo que não consigo; olho para o horizonte e sonho com isto ou aquilo, sem agir; acredito que a minha felicidade depende do outro; ou que não a tenho por causa do outro; acredito que se o outro não me ajudar, eu não consigo atingir o que desejo; continuo a atribuir ao outro o meu estado de espírito, as emoções que tenho.


Exemplos do que nos determina, como vivemos e quanto isso tem um preço alto no que queremos acreditar que é a nossa verdade. Sim, de facto, é a nossa verdade, uma vez que ela é construída por nós. Mesmo o dogmático que escolheu a verdade que o outro construiu para si mesmo, seja a sua verdade. Escolheu-a!


Eu sei que queres o melhor para ti e para os que amas. Como vais realizar isso?


Conheces-te? Tens consciência das tuas capacidades, talentos e limitações (aquilo que ainda aprendes, não dominas)? Depois de te conheceres (e este é um processo em que és aprendiz, pelo facto de durante anos, teres deixado de olhar para dentro de ti, ou nunca o fizeste por não te terem ensinado), o seguinte passo é saberes o que queres. Sem isso, podemos avançar?


Estamos a descobrir que cada vez mais é crucial focares-te em ti. As pessoas que acompanho são excelentes exemplos. Cada um caminha ao seu ritmo, contudo, uns chegam mais rápido a determinadas etapas do que outros. Porquê? Por continuarem a olhar para fora, em vez de olharem para si mesmos.


A informação circula, hoje em dia, a uma velocidade astronómica, e demasiada também; todavia, podemos criar um filtro, e decidir aprender. Ouvimos, cada vez mais, que a meditação/relaxamento é imprescindível para vivermos em harmonia e equilíbrio, ao ponto de escolas começarem a incluir esse momento nas aulas. Todas as pessoas que conheço que a praticam, comentam excelentes resultados. Por que ainda hesitas ou duvidas?


Teres um momento para estares contigo é determinante.

Termino deixando-te um desafio, que podes responder-me por escrito ou não, contudo ele é uma excelente reflexão:


“Quem olha para fora, sonha. Quem olha para dentro, desperta.” Carl Jung

O meu desejo: é que te lances como e com a Primavera que chegou no dia 20 de Março, e traz uma energia renovadora.



Ana Guerra

*A autora não aderiu ao Novo Acordo Ortográfico

  • YouTube