• Artigos

MUDE OS SEUS PADRÕES

Por Diana Pereira

Tudo na natureza é composto por padrões e repetições intermináveis. As formas das folhas, as ondas do mar, os anéis das árvores, as pétalas das flores, até aos rios que correm para o mar e as cadeias de ADN dentro de cada uma das nossas células.


Também nós, nas nossas acções, pensamentos e emoções, somos compostos por estes padrões e ciclos intermináveis. A diferença é que, ao contrário da natureza, temos possibilidade de mudar estes ciclos se assim desejarmos.


Os ciclos e padrões naturais são harmoniosos, surgem e desenvolvem-se sem esforço, de acordo com uma consciência superior.


No entanto, alguns dos padrões que insistimos em perpetuar são desarmoniosos, lesivos do nosso desenvolvimento e influenciam negativamente aqueles que nos rodeiam, numa cadeia que nunca mais termina e que acaba por nos trazer karma a resolver mais tarde (pois o karma são não só as acções e pensamentos que emitimos conscientemente, senão também os que emitimos inconscientemente, já que é da nossa responsabilidade ganhar essa consciência e libertar-nos).


Estes padrões são de grande importância, já que são o motor que faz toda a nossa vida andar.


É importante que os conheçamos e que os avaliemos, tentemos perceber qual a sua influência nas nossas vidas e se temos de os mudar ou adaptar para conseguir tirar o máximo proveito desta nossa curta passagem pela Terra. Estes padrões de pensamento e de acção podem ser a causa de auto-sabotagem constante, que faz com que nunca consiga atingir os seus objectivos (familiares, profissionais, financeiros, amorosos).


Não raras vezes teimamos em culpar a vida, a sorte ou os outros quando tudo nos parece correr mal, quando atraímos vezes sem conta as mesmas situações, as mesmas pessoas, ... os mesmos padrões externos. Tudo isso é sempre reflexo dos padrões internos que teimamos em não quebrar e que se manifestam, mais tarde, no mundo à nossa volta para que compreendamos o nosso microcosmos.


É-nos muito mais fácil ver e analisar algo que nos é externo em relação a algo que está escondido tão dentro de nós. Por isso, o mais fácil poderá mesmo ser começar por aí e depois avaliar o que causa essa perpetuação de situações e acontecimentos.


Talvez subvalorize o seu trabalho e talvez por isso nunca consiga a promoção que deseja (se não vir o seu próprio valor, como acha que os outros conseguirão dar-lhe o valor que realmente merece?); talvez não cuide bem de si e, consequentemente, atrai apenas relações amorosas com pessoas que tendem sempre a tratá-lo como inferior e não merecedor de afecto.


As hipóteses são infinitas, mas tudo começa e acaba em si, basta que esteja atento e aberto à mudança.


O passo mais difícil é a tomada de consciência de que se tem de mudar. A partir daí, é só agir. O Universo ajuda aqueles que não desistem e que procuram o seu aperfeiçoamento. Tomando consciência por si mesmo, o resto será encaminhado se estiver disponível para isso.


Mude os padrões negativos, troque por padrões mais positivos, cheios de luz, ilumine o seu caminho e inspire quem o rodeia a começar esta caminhada junto consigo.

Muito Amor,



Diana Pereira

Mestre de Reiki, Taróloga, Cristaloterapeuta

+351 96 581 58 58 / moonlight073@outlook.pt

www.moonlight-terapias.blogspot.com

*A autora não aderiu ao Novo Acordo Ortográfico

  • YouTube