• Artigos

O PODER DAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS NA CONSTRUÇÃO DO NOSSO CAMINHO ESPIRITUAL

Por Diana Pereira

O desenvolvimento ou crescimento espiritual é um processo por vezes muito solitário, com muitos altos e baixos e momentos que podem parecer impossíveis de se ultrapassar.


Muitas vezes, parece que o chão nos desaparece por debaixo dos pés e que não nos conseguimos segurar. Os acontecimentos parecem ocorrer de modos súbitos e inesperados, aquilo que nunca esperaríamos acontecer surge para nos dizer que a vida e o universo têm maneiras que desconhecemos, por mais que achemos que as pessoas e as situações são expectáveis e previsíveis. O nunca torna-se possível, o sempre torna-se menos viável. E não há problema nisso.


Embora este caminho seja para ser trilhado dentro de cada um de nós, sem que ninguém o possa trilhar por nós, não temos de o trilhar sozinhos.


É sempre importante que nos rodeemos de gente que esteja na mesma página que nós, também no caminho do melhoramento pessoal. O suporte emocional dos nossos amigos e família é sempre muito importante em qualquer momento das nossas vidas.


É importante termos quem nos lembre que a vida é sempre dinâmica, que as circunstâncias mudam a cada segundo, que temos o nosso valor, que somos capazes e que os outros vêem as capacidades que deixámos de acreditar que temos, ou que pensamos estar a deixar adormecidas. Esse apoio é sempre essencial para que não nos deixemos ficar pelo caminho e não nos deixemos abater pelas mudanças constantes nas coisas que sempre tivemos como certas.


Para além deste suporte, aqueles que nos são mais próximos também nos podem auxiliar dando uma visão diferente daquela que temos, já que vêem o problema do lado de fora e segundo as suas experiências e vivências, que serão sempre diferentes das nossas. Podem dizer-nos o que não estamos a conseguir ver, ver mais longe do que nós, dar soluções nas quais não havíamos pensado, dizer-nos no que estamos a errar e o que podemos fazer para parar e remendar os erros que cometemos.


Nem sempre temos de errar para aprender que aquilo que fazemos não é o mais correcto, ou para percebermos os padrões que, constantemente, teimamos em perpetuar. Se estivermos atentos aos que nos rodeiam, muitas vezes sendo nós próprios o apoio e suporte dos nossos amigos ou familiares, percebemos nas mais variadas situações como diferenciar o certo do errado e como, em certas situações, é difícil perceber-se essa mesma divisão entre bom e mau, o que fazer ou não fazer. Isto dá-nos uma experiência de vida mais indirecta que podemos aproveitar para nós e para as nossas vivências e escolhas.


É, no entanto, mais difícil do que quando erramos e batemos de frente com os problemas e as consequências das nossas mesmas escolhas (mesmo que, muitas vezes, nem assim seja suficiente para quebrarmos com os padrões e aprendermos com os nossos erros).


É muito importante também estarmos atentos aos espelhos que vamos encontrando pela vida.


Em variadas situações e momentos das nossas vidas vamos atrair pessoas que são o nosso espelho. Poderão não o ser em tudo nas suas personalidades, mas serão sempre um espelho, muitas vezes aumentado, das características que temos de alterar em nós. Estas pessoas causarão desconforto e poderão chocar connosco pelas suas características, fazendo com que não consigamos criar uma ligação positiva, mas como que a repelir-nos e a criar mesmo um sentimento de repúdio. Este repúdio mais não é que o repúdio por nós mesmos, por reconhecermos nessa pessoa os erros que cometemos.


Embora a espiritualidade possa ser vivida em retiro, não é estrictamente necessário que assim aconteça. Não temos de nos privar da vida social, da nossa convivência com os demais, para que a espiritualidade se manifeste em nós e nas nossas vidas. Todos nós podemos caminhar acompanhados, com uma rede de suporte emocional que nos auxilie, impulsione e encaminhe para que não nos percamos, numa simbiose espiritual.


Muito Amor,


Diana Pereira

Mestre de Reiki, Taróloga, Cristaloterapeuta

+351 96 581 58 58 / moonlight073@outlook.pt

www.moonlight-terapias.blogspot.com



*A autora não aderiu ao Novo Acordo Ortográfico

  • YouTube