• Artigos

ORÁCULO PARA A ALMA: 1 A 31 DE JANEIRO

Por Margarida Estevam

Estamos prestes a iniciar mais um ano de calendário e, como usualmente acontece, muitos de nós começam a fazer um balanço daquilo que aconteceu nos últimos doze meses e a definir objetivos e novas metas para alcançar durante o próximo ano.


Se esta atitude de avaliação é positiva, porque nos permite perceber o que conquistámos, o que queremos manter na nossa vida na continuação do nosso percurso, o que já não nos acrescenta e queremos descartar da nossa vida… porque temos de o fazer apenas quando muda o ano?


Porque, na realidade, esta transição foi definida pelo ser humano e podemos criar um ponto de viragem quando bem entendermos. Quando nos fizer sentido, quando ressoar no nosso coração que devemos fazer a avaliação e definição do novo rumo a seguir, independentemente de ser a passagem de ano ou outra altura qualquer.


Podemos ter a sensação de recomeço, de lufada de ar fresco na nossa vida quando dela necessitarmos. Porque é que temos de chegar ao dia 31 de dezembro para decidir fazer a mudança que desejamos? Aproveite o início de 2019 para ganhar esse impulso ou faça esta transição noutra altura do ano, mas faça quando sentir que ela é fundamental para poder continuar o seu percurso. O desejo de recomeço deve vir de dentro, para que possa surtir efeitos a longo prazo.


Um percurso faz-se de etapas, de ciclos e de fases. É necessário e salutar que existam situações que terminam e outras que iniciam. Tal como na Natureza temos o cair das folhas no outono, como prenúncio do recolhimento/morte que existe no inverno, para depois voltar a renascer e ganhar força na primavera e ter o auge de energia no verão, também nós necessitamos de momentos diferentes na nossa vida. De momentos de alguma libertação daquilo que não nos faz falta, de momentos de recolhimento e introspeção, de momentos de esperança e de criação de projetos novos e de momentos para concretização e ação.


Tudo é cíclico no Universo, essa é a força motriz da Energia. Na realidade, não existem fins e inícios, existem transformações, mutações e transições de energia, experiências e situações. Apesar de sermos pessoas diferentes do que éramos há um, cinco ou dez anos, na verdade, somos a mesma pessoa, a mesma Consciência e Essência, mas com experiências acrescidas, que fizeram de nós aquilo que somos hoje. Se não tivessem existido mudanças e transições na nossa vida, provocadas pelas circunstâncias e pelo nosso percurso natural de aprendizagem, seriamos as mesmas pessoas desde a infância. Mas isso não é verdade, pois não? Somos diferentes, ainda que a nossa Essência seja a mesma, porque amadurecemos e tivemos experiências que nos levaram a mudar perspetivas, atitudes e comportamentos perante nós mesmos, os outros e a Vida.


É importante fazer a autoanálise e perceber o ponto em que se encontra, até que ponto está satisfeito com as circunstâncias atuais, quais os seus objetivos para o caminho adiante, para poder fazer os ajustes necessários, para poder criar a rutura se assim fizer sentido ou para continuar a fazer o que tem feito até ao momento em que se sentir em harmonia e tranquilidade. Sinta no seu coração qual é o momento em que está na sua vida, ouça a sua Voz Interior. Aja em conformidade, honrando e respeitando sempre aquilo que a sua Essência lhe dita.


Se neste momento (ou noutro em que sinta esse ímpeto) sente que precisa de um recomeço, respeite o que sente. Quando nos sentimos a estagnar ou quando sentimos que temos muitos desafios na nossa vida, obstáculos àquilo que desejamos conquistar e materializar, é a Vida e o Universo a mostrar-nos que chegou o momento de mudar de direção.


Use a sua bússola interior para perceber qual a direção adequada para si neste momento. Verá que a partir do momento em que toma a decisão de caminhar numa nova direção, tudo à sua volta parece novo e mais leve, pois a sua perspetiva foi alterada. Sentirá uma abertura, uma disponibilidade e uma recetividade a novas situações que o farão sentir bem, feliz e grato por todas as oportunidades de crescimento, as bênçãos que o Universo depositará no seu caminho.



Ficam algumas sugestões de como poderá agir para integrar a transição, mudança e recomeço na sua vida:


1. Analise e avalie o seu contexto atual e identifique aquilo que necessita ou deseja mudar e seja grato por tudo aquilo que faz parte da sua vida, experiências positivas e negativas trazem sempre aprendizagem. Certifique-se de que tem plena consciência daquilo que pretende eliminar da sua vida para poder ter um novo início, um novo ciclo, com novas energias.


2. Um dos fatores a eliminar de imediato da sua vida é a negatividade. Por isso entende-se pensamentos, atitudes e sentimentos negativos, relações tóxicas, energia densa e estagnada no nosso campo energético e nas nossas casas. A limpeza energética a nós mesmos e ao espaço que ocupamos é essencial (se não souber como fazer, peça ajuda a quem o possa orientar).


3. Faça práticas energéticas (Reiki, Tai Chi, Chi Kung, Yoga ou outras) que lhe permitem integrar exercício físico e energético na sua vida, elevar a sua frequência energética, desencadear positividade, produzir substâncias químicas no cérebro que se traduzem em bem-estar e usufruir de uma nova filosofia de vida. É importante que opte por algo que ressoa consigo e que goste de fazer, para que o fator divertimento (que também eleva a sua frequência energética) esteja presente.


4. Seja bondoso. Naturalmente e genuinamente. Isso fará com que se sinta bem enquanto indivíduo e essa energia positiva de felicidade, bondade e amor irá emanar ao seu redor e contagiar as outras pessoas. Se pretende mudar o mundo, inicie por se mudar a si mesmo, mude a cada pequeno gesto e ação do seu quotidiano.


5. Procure apoio. Rodeie-se de pessoas que têm o mesmo tipo de mentalidade e valores, que o podem ajudar e apoiar ao longo deste processo que nem sempre é fácil e linear. Procure amigos, familiares ou uma comunidade que o entenda, compreenda o processo pelo qual está a passar e dê o suporte e/ou orientação sempre que necessitar.


6. Dê um passo de cada vez. Não queira acelerar o processo. A paciência é uma virtude e é fundamental se queremos uma mudança sustentada e um recomeço que será duradouro e positivo. Comemore e valorize cada pequena conquista e, sobretudo, ame-se e honre-se a cada passo.



Muitas vezes, o que necessitamos é de uma mudança radical, uma rutura, um recomeço, um “começar do zero”… outras vezes, apenas necessitamos de pequenos ajustes e libertar o que não nos faz falta para o restante caminho a fazer… Faça o que sentir que é benéfico para si e, deste modo, estará a fazer o correto. O importante é que haverá sempre momentos em que o “agitar as águas” se faz necessário e deverá saber identificar a sua existência e tomar as atitudes necessárias.


Feliz início de novo ciclo!



Margarida Estevam

  • YouTube