• Artigos

OS DEVERES DE TODOS OS TERAPEUTAS

Por Joana Vasconcelos

Ser terapeuta de qualquer ramo, seja reiki, seja acupuntura, seja qualquer tipo de medicina alternativa ou complementar, acarreta não só direitos como deveres, tal como em qualquer profissão. Contudo, considero, pela minha experiência, que esta é uma área onde os deveres se sobrepõem, e de que maneira, aos direitos.


Se todos os terapeutas têm direito à sua integridade, à sua segurança, ao respeito e pagamento dos serviços prestados, entre outros, já os seus deveres são inúmeros.


Os deveres de um terapeuta, principalmente daqueles que trabalham com energia, passam não só pelos deveres para com o paciente mas para consigo próprio.


Se para o paciente devemos sempre ser cordiais, respeitosos e cuidadosos, respeitar a dignidade e integridade da pessoa, proteger a confidencialidade das sessões e trabalhar de forma honesta, para nós próprios temos também o dever de nos prepararmos devidamente para uma sessão, não só fisicamente como mentalmente.


Para mim, o principal dever de qualquer terapeuta é precisamente este: estar bem para poder tratar do outro. Porque os terapeutas também são humanos, também têm problemas e dias menos bons, mas têm de fazer o seu trabalho com toda a dignidade e seriedade. E, para isso, precisam de estar bem.


Alguém, um dia, disse, “Seja como Sol: levante, brilhe e ilumine o mundo”. É isso que todos os terapeutas deveriam fazer. Ser como o Sol e iluminar não só a si próprios, mas também aos que o rodeiam. Aliás, esse é um dos motivos porque muita gente procura terapeutas de medicinas alternativas ou complementares, pela luz que emanam, pela tranquilidade e palavras de conforto que conseguem dar a quem os procura.


Mas, para fazer isso, é preciso que estejamos bem. É preciso que no nosso interior não haja escuridão, que não existam medos nem receios, apenas amor ao próximo. Essa é a maior luz que podemos emanar de dentro de nós. Problemas todos têm, mas é necessário o trabalho interior diário de reconhecimento desses mesmos problemas e da melhor forma de os solucionar. Porque se não estivermos bem, como poderemos ajudar os outros?


Para iluminar o mundo temos de nos conhecer bem. Temos de aceitar as nossas qualidades e defeitos e, acima de tudo, reconhecer que também nós, por vezes, precisamos de ajuda. Para iluminar o mundo e ajudar quem os rodeia temos de nos levantar quando caímos, com ou sem ajuda, brilhar no que de melhor sabemos fazer e iluminar o mundo com os nossos conhecimentos e capacidades.



Joana Vasconcelos

Mestre de Reiki, Cristaloterapia, Radiestesia

http://apequenareikiana.blogs.sapo.pt/

https://www.facebook.com/apequenareikiana/

  • YouTube