• Artigos

RELACIONAMENTOS, O VERDADEIRO DESAFIO

Por Pedro Gomes

Como referi na edição de janeiro, os valores e as convicções apoiam-se mutuamente, filtrando as experiências que nos permitimos viver e suas respetivas perceções.

O conhecimento dos valores próprios permite-nos viver em harmonia interior, transportando-se naturalmente para o exterior de modo mais pleno.

A presença e conhecimento dos valores próprios permite-nos alcançar objetivos com maior realização e satisfação. Caso contrário, o prazer da caminhada rumo a um objetivo torna-se uma luta incongruente e desgastante, fazendo-nos desistir a meio. Podemos até alcançar esse objetivo, mas, no final, gera-se um conflito interno traduzido num vazio, numa solidão interior.


Logo, não há verdadeiro sucesso caso não se respeitem os valores básicos intrínsecos.


Agora, convido a realizarem o seguinte exercício à base de perguntas (Para que as perguntas tenham um impacto maior é importante abstraíres-te da pergunta seguinte, evitando a sua leitura. Só após responderes à questão em foco poderás passar à questão seguinte. Este exercício deve ser feito pelas pessoas que constituem a relação, mas de modo individual. No final devem confrontar as perguntas e dialogar).


1 - Quais os aspetos que gostarias de melhorar na relação?

2 - O que te traria essa melhoria no dia-a-dia? E no relacionamento, o que traria essa melhoria?

3 - O que te impede de melhorar esses aspetos?

4 - No caso dos impedimentos identificados na pergunta número 3 serem resolvidos, que mais te poderia impedir?

5 - Apesar de todos os obstáculos, o que te traria de bom resolve-los? E à relação, o que traria de bom?

6 - Como irias ver o relacionamento caso esses obstáculos fossem ultrapassados? Como iria soar caso não existissem mais esses obstáculos? Como te irias sentir após vencer esses obstáculos?

7 - Em algum momento da relação viste o relacionamento de maneira parecida à tua resposta na pergunta 6? A resposta da pergunta 6 soou-te de maneira parecida ao que já viveste dentro da relação? Alguma vez sentiste a relação da forma como respondeste na pergunta 6?


Deixo-te aqui este desafio.


Vive a tua relação de modo único tendo sempre presente que cada momento que passa não mais é vivido na realidade.



Ainda sobre os valores, estes são o que nós consideramos importantes existirem, neste caso num relacionamento amoroso.


Agora responde às seguintes questões, de modo individual:

1 – Para ti, o que é importante haver num relacionamento, para que te sintas realizada(o) nesta área da tua vida?

(Abaixo deixo uma lista com vários valores, a qual poderás consultar para te orientares. Poderás achar importante alguma coisa que não esteja na lista que preparei. A lista é como se fosse um pequeno guia. Apenas isso. Uma orientação).

2 – Para que esta tarefa seja válida, coloca os valores que realmente tens, manifestas e te motivam. A tua sinceridade irá beneficiar-te, pois o facto de conheceres o que realmente é importante para ti pode ajudar a superar conflitos e a melhorar a tua relação conjugal.

3 – Enumera os valores que consideras importantes. No final, escolhe apenas cinco, e ordena-os por ordem de importância.

4 – Após escolheres os cinco valores mais importantes para ti, faz a seguinte reflexão: Estou a viver os meus valores na relação?

5 – O que considero importante é o que eu quero receber ou o que quero dar?

6 – De que forma poderei viver com mais intensidade os meus valores no meu relacionamento?


O mesmo se aplica à outra parte.

No final podem partilhar esta tarefa e chegar a várias conclusões.


Podem responder novamente às perguntas mencionadas em conjunto, de forma a encontrar soluções benéficas para ambos e desta forma alinhar os principais valores.



O processo de autoconhecimento é muito mais profundo do que demonstrei, contudo ficam aqui algumas orientações.


Este assunto é bastante sensível, daí que sublinhe que o acompanhamento de um profissional certificado é uma mais-valia e de enorme importância.


Desejo a todos relacionamentos um verdadeiro sentimento de felicidade, de paz, de serenidade, e essencialmente amor, muito amor, pois a finalidade do Ser Humano é amar e ser amado. Haverá um sentido mais bonito para o que fomos criados a não ser o amor?


O amor, essa enorme força, essa pequenina palavra que agrega uma humilde simplicidade, uma bonita pureza, uma sentida paz.




Pedro Gomes

Coach de Vida (Coach profissional certificado Nº S495-2017PT)

Programação Neurolinguística com foco terapêutico e emocional

Desenvolvimento Pessoal, autoconhecimento, desenvolvimento de comunicação

Facebook: Pedro Gomes

Website: www.pedrogomescoach.wordpress.com

Email: apedrogomesa@Outlook.pt


  • YouTube