• Artigos

TOME AS RÉDEAS DA SUA VIDA

Por Diana Pereira

No caminho da espiritualidade, existem muitos factores de que nos vamos dando conta, coisas em que nunca tínhamos pensado, coisas que nunca nos tínhamos apercebido e que passam a surgir para analisarmos e mudarmos. Uma dessas coisas é a nossa responsabilidade quanto ao nosso futuro, e o encadeamento perfeito de tudo o que acontece nas nossas vidas. Chega um dia em que tudo faz sentido.


A lei da atracção parece um lugar comum, mas é uma das leis que faz mais sentido para a compreensão das nossas vidas. É sempre muito importante avaliarmos o que recebemos, tendo por base a análise do que semeamos à nossa volta e aceitando a responsabilidade do que nos acontece (até porque temos responsabilidade não só das coisas menos boas, como das coisas mais extraordinárias e dos momentos mais maravilhosos).


Assim, é muito importante sabermos o que fazer para mudar o rumo das nossas vidas. Se somos os responsáveis, como endireitar-se no caminho que o leva onde realmente quer estar?


Em primeiro lugar: sentimento, pensamento e acção têm sempre de estar em consonância, esta é a regra da harmonia e do trabalho de evolução consciente. De nada vale eu sentir “x”, pensar “y” mas fazer “z”. Deste modo, estamos a baralhar-nos a nós mesmos, sem sabermos realmente para onde queremos ir ou como ir para lá, a dispersar o nosso esforço em três direcções completamente distintas e a dar três ordens diferentes ao universo, que nos dará de volta a mesma informação desconexa e confusa que lhe enviámos.


Imagine-se que eu sinto que o meu coração me diz que devo ser artista porque é o que realmente gosto de fazer, onde me sinto realizada e feliz, mas penso que o melhor para mim será trabalhar em advocacia, seja pelo prestígio social ou pela parte financeira em comparação com o retorno financeiro de se ser artista, mas todas as escolhas que eu faço me levam à área da hotelaria porque tenho histórias de sucesso à minha volta, porque me surgiu uma oportunidade e aceitei de imediato sem pensar... Uma enorme confusão, certo?


A energia que emanamos não vem apenas do que falamos, mas também do que pensamos e das escolhas que fazemos.


Tudo (seja mais ou menos palpável) tem uma frequência energética. Toda essa informação fica registada no nosso campo energético e é sentida pelos que nos rodeiam (no plano físico como noutros planos não tão facilmente visíveis). As situações que chegam, as pessoas, os contratempos ou oportunidades que nos chegam, dependem muito desta nossa frequência energética. Como a lei da atracção nos ensina: semelhante atrai semelhante. Se não queremos determinada situação, o melhor a fazer é não pensar nela, e pensar exactamente na situação que queremos atrair.


Isto basta? Não. É um trabalho árduo e de grande persistência que deve sempre abranger os 3 níveis que já referir: sentimento, pensamento e acção. Temos de pensar no que queremos atrair, sentir como se já estivesse a ocorrer no presente, como se já fosse verdade, e depois agir para que, realmente, seja verdade, ou agir como se já estivesse a ocorrer. Este é o caminho principal para fazer as coisas acontecerem.


A vida não é um mar de rosas, não é uma linha recta numa planície sem fim, sem obstáculos a contornar. Há alturas em que somos levados por acontecimentos menos bons, ou mesmo traumáticos, que nos empurram novamente para terrenos lamacentos. O trabalho deve sempre ser retomado. Se nos deixamos levar completamente por essa maré, todo o trabalho será deitado fora e teremos de começar do início a construir a nossa sorte, ou cairemos numa espiral negativa sem fim à vista.


Por vezes, vemos situações ou pessoas que se afastam de nós, seja aos poucos, com o tempo e as circunstâncias da vida, ou de modo abrupto e inesperado. Achamos que tudo nos está a correr mal, mas, a verdade é que, o velho tem de dar lugar ao novo. Novas pessoas e novas oportunidades precisam de surgir e o caminho tem de estar livre para que apareçam. A nossa atenção e energia tem de estar receptiva ao que precisamos no momento e, para isso, o foco tem de sair do que já não é necessário.


Com toda a certeza conseguiremos manter o que vale a pena, e as pessoas à nossa volta também sentirão quando faz ou não sentido continuarem a nosso lado. Esteja atento às mudanças que ocorrem em si, mas também à sua volta e saiba que está sempre a tempo de mudar o seu futuro.


Muito Amor.



Diana Pereira

Mestre de Reiki, Taróloga, Cristaloterapeuta

96 581 58 58 / moonlight073@outlook.pt

www.moonlight-terapias.blogspot.com


*A autora não aderiu ao Novo Acordo Ortográfico

  • YouTube